Celebridades

Filho de Mr. Catra se espelha no pai e diz querer ter mais de dez crianças

Cantor se junta aos irmãos para fazer turnê em homenagem ao funkeiro

Fernandinho, filho de Mr. Catra
Fernandinho, filho de Mr. Catra - Divulgação
São Paulo

Filho de Mr. Catra, Fernandinho, 21, está chamando a atenção de contratantes por sua sua semelhança com o pai. “Os fãs dele sempre me param na rua e ficam sempre impressionados”, diz o cantor, que também tem voz parecida à do funkeiro que morreu em setembro de 2018.

Junto a seus irmãos Alandin, Fernandinho, Kaliba e WL, ele forma o grupo Filhos de Catra e está anunciando uma turnê com shows pelo Brasil, chamada de “Tributo ao Papai”.

Apesar da pouca idade, Fernandinho também já impressiona pela quantidade de filhos. Ele tem cinco crianças e diz que quer  ter "pelo menos mais dez". No entanto, diferente do pai, ele pretende encontrar o "amor de sua vida, se casar e ser feliz ao lado apenas de uma mulher".

“Todos nós filhos temos de alguma forma uma semelhança como meu pai. Um tem mais o jeito carinhoso, outro o jeito de andar, e por aí vai. E pra mim, assim como para eles, é uma honra parecer com ele, que foi e continua sendo o nosso herói. [...] Apesar de me lembrar muito dele, o que às vezes dói, é sempre bom”, afirma.

A turnê dos filhos de Catra surge como alternativa para manter o equilíbrio financeiro da família. Na ausência do cantor, Silvia Catra, que foi casada com o funkeiro por 23 anos,​ assumiu o papel de administradora da família, composta por 32 filhos. No entanto, ela se viu sem os recursos necessários para mantê-la.

Por conta do grande número de crianças, Silvia nunca trabalhou e ajudava Catra na criação dos filhos e na organização de sua carreira, até que ele faleceu, aos 49 anos, vítima de câncer no estômago. “Quando o Catra morreu, eu me vi sem chão. Além da dor, que ainda é muito grande, me vi passando por algumas dificuldades. Principalmente quando começamos a ver as contas chegando, sem ter como pagar”, contou ela em entrevista ao F5. 

A dificuldade foi tanta que Silvia diz que precisou entregar a casa em que a família morava em São Paulo para pagar dívidas. Segundo ela, o cantor Buchecha pagou a mudança deles de volta para o Rio de Janeiro. 

“Eu comecei a perceber que a nossa família poderia passar por alguns tipos de necessidades maiores, e ao mesmo tempo eu sabia que tinha artistas muito bons dentro de casa, mas que precisavam de direcionamento. Como ajudei o Catra muitas vezes, decidi não ficar parada e nem deixar minha família chegar ao ponto de passar fome. Então comecei a administrar tudo isso da melhor forma possível”, diz.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem