Celebridades

Após Rihanna, atriz Amy Schumer diz que não fará comerciais da Super Bowl por apoio a jogador

Atriz também pediu que Marron 5 não toque no evento de fevereiro

Cantora Rihanna (à esq.) durante evento em Nova York City e a atriz Amy Schumer durante lançamento do filme "Snatched", na Califórnia
Cantora Rihanna (à esq.) durante evento em Nova York City e a atriz Amy Schumer durante lançamento do filme "Snatched", na Califórnia - Angela Weiss e Valerie Macon/ AFP
Maria Caspani

A comediante e atriz norte-americana Amy Schumer, 37, disse que não irá aparecer em qualquer comercial da Super Bowl de 2019 em apoio ao jogador Colin Kaepernick, 30, que afirma sofrer um boicote da NFL (National Football League) por seus protestos contra injustiça racial em campo. 

“Eu disse pessoalmente aos meus representantes que não faria nenhum comercial da Super Bowl nesse ano. Atingir a NFL com os anunciantes é o único jeito de realmente afetá-los”, disse a atriz, que também pediu à banda Maroon 5, que deve fazer o show do intervalo do evento, que abra mão do compromisso.

A imprensa norte-americana já havia reportado na sexta-feira (19) que a cantora Rihanna havia recusado uma proposta para se apresentar no show do intervalo também em apoio a Kaepernick, que em 2016 começou a se ajoelhar durante a execução do hino nacional em protesto às mortes de homens negros desarmados pela polícia.

Kaepernick não joga na NFL desde 2016 e entrou com uma queixa contra a Liga, dizendo que os donos de times fizeram um conluio para deixá-lo de fora da liga após seus protestos criarem polêmica.

A Super Bowl é o evento televisivo mais assistido do ano nos Estados Unidos, normalmente com mais de 100 milhões de telespectadores. O jogo será disputado em 3 de fevereiro, em Atlanta. A NFL não respondeu a um pedido de comentário sobre os comentários de Schumer.

Em 2016, a atriz apareceu em um comercial da Super Bowl com o ator Seth Rogen. Não ficou claro se ela já havia sido chamada para aparecer em algum anúncio para o jogo de 2019.

A atriz tem se pronunciado sobre questões controversas. No mês passado, ela foi presa enquanto protestava contra a confirmação do juiz Brett Kavanaugh para a Suprema Corte dos EUA.

Colin Kaepernick (à esq.) e Eric Reid se ajoelham durante hino nacional em jogo da NFL
Colin Kaepernick (à esq.) e Eric Reid se ajoelham durante hino nacional em jogo da NFL - Marcio Jose Sanchez/ AP
Reuters
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem