Celebridades

Site é condenado a pagar US$ 115 milhões a Hulk Hogan por divulgar vídeo de sexo

O ex-lutador Hulk Hogan venceu nesta sexta-feira (18) o processo o qual movia contra o site “Gawker”, que, em 2012, havia publicado um vídeo de sexo dele gravado sem consentimento. A Justiça da Flórida determinou pagamento de US$ 115 milhões (cerca de R$ 400 milhões) de indenização.

Quando o veredito foi anunciado, o ex-lutador, que também é estrela de um reality show, chegou a chorar, segundo testemunhas que estavam na corte.

A Justiça também considerou que Nick Denton, fundador do "Gawker", e Albert J. Daulerio, editor-chefe do site na época como responsáveis pela publicação.

Hulk Hogan, cujo nome real é Terry Bollea, e sua advogada durante julgamento sobre vazamento de vídeo de sexo
Hulk Hogan, cujo nome real é Terry Bollea, durante julgamento sobre vazamento de vídeo de sexo - Reuters

No processo, o ex-campeão de luta-livre do WWE (World Wrestling Entertainment) disse que sua privacidade foi violada quando o "Gawker" postou um trecho de quase dois minutos que o mostra fazendo sexo com a ex-mulher de seu então melhor amigo, o locutor de rádio Bubba the Love Sponge.

O "Gawker" se defendeu argumentando que a matéria estava protegida pela Primeira Emenda da constituição norte-americana por se tratar de liberdade de expressão. Também havia dito que Hogan já havia discutido sua vida sexual publicamente.

Durante o processo, Seth Berlin, advogado do site, chegou a afirmar que uma derrota “poderia tirar o 'Gawker' do mercado”.

Além do sucesso nos ringues, Hogan também participou de vários filmes, muitos na linha "comédia para família". Seu grande sucesso nas telas, porém, vem de uma pequena participação no começo de "Rocky 3", no qual enfrenta o "Garanhão Italiano".

Hulk Hogan enfrenta Rocky Balboa no começo de "Rocky 3"
Hulk Hogan enfrenta Rocky Balboa no começo de "Rocky 3" *** **** - Reprodução

 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias