Celebridades

Ex-Polegar Rafael Ilha é parado em blitz e acaba preso mais uma vez em São Paulo

Conhecido por, volta e meia, se envolver em problemas com polícia desde que deixou a banda Polegar, Rafael Ilha foi preso mais uma vez, nesta segunda-feira (25), em São Paulo.

De acordo com o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), o ex-músico, que hoje trabalha como repórter do "A Tarde É Sua" (RedeTV!), dirigia um Volkswagen Jetta na Vila Santa Catarina, zona sul da capital paulista, quando foi abordado por policiais da 4ª Delegacia de Investigações sobre Fraudes contra Seguros (Divecar).

A equipe desconfiou que a placa do carro estava adulterada, mas acabou verificando que o veículo estava restrito por causa de falta de vistoria. Ao checar os antecedentes criminais de Ilha, encontrou um mandado de prisão.

O ex-Polegar descumpriu a ordem que o obriga a, todo mês, comparecer diante de um juiz, segundo o delegado João Renato Waselowski, titular da 4ª Divecar.


A determinação é parte de uma pena alternativa à qual ele foi condenado em 2008, após ser acusado de tentativa de sequestro. Na época, Ilha tentou levar, à força, a dona de casa Karina Costa para uma clínica de reabilitação de dependentes químicos, alegando que ela era usuária de drogas e precisava de ajuda.

Ele continua detido nesta terça (26) e, caso não consiga um alvará de soltura através dos advogados, deve ser encaminhado para a Vara de Execuções Penais.

Horas antes de ser preso, o repórter esteve no hospital Albert Einsten, onde cobriu pela RedeTV! a internação dos apresentadores Angélica e Luciano Huck, que sofreram lesões provocadas por um pouso de emergência neste domingo (24).

Ilha foi preso pela primeira vez em 1998 após uma tentativa de roubo em um cruzamento na zona sul de São Paulo. Desde então, foi detido outras vezes por porte de drogas e armas e passou por tratamentos psiquiátricos e para dependência química.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias