Celebridades

Ex-amante diz ter sido primeira pessoa a receber mensagem de doleiro após prisão

Nem advogado, nem comparsa político. A primeira pessoa a receber uma mensagem do doleiro Alberto Youssef após sua prisão na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, foi a ex-amante Taiana Camargo, de 30 anos.

É o que afirma a própria morena, personagem mais versátil das investigações de corrupção na Petrobras –por transitar entre páginas policiais e outras, digamos, mais quentes.

Ela estampa a capa da edição de janeiro da revista "Playboy", onde exibe o corpão e maços de dólares.


Taiana já trabalhou como assessora parlamentar, a pedido de Youssef, e chegou a ganhar restaurantes do amante.

O romance começou em 2009, quando a bela se mudou para São Paulo para trabalhar com vendas e foi apresentada a Youssef por uma amiga em comum. Segundo a PF, que quebrou o sigilo telefônico do doleiro, entre 2010 e 2013, o casal se falou ao telefone ao menos 10.222 vezes.

O último contato, segundo Taiana, ocorreu em março de 2014, quando Youssef foi preso. "Ele nunca mais me ligou depois daquela mensagem. Acho que ele primeiro pensou em se preservar. Fiquei magoada", disse.

Em entrevista á revista, ela contou ainda que, durante o relacionamento, soube de casos de corrupção envolvendo o companheiro. "Cheguei a confrontá-lo. Mas ele disse que essas acusações eram isso, passado, e que eu estava sendo preconceituosa. Acabou me dobrando."

A "Playboy" chegará às bancas nesta terça-feira (6).

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias