Celebridades

Após reeleição de Dilma, Lobão volta atrás e diz que não deixará o país

Lobão, que havia prometido durante o segundo turno deixar o país caso a presidente Dilma Rousseff (PT) fosse reeleita, voltou atrás na decisão. Apesar do revés político, com a derrota do candidato Aécio Neves (PSDB), o músico anunciou na noite deste domingo (27) em seu perfil no Facebook que continuará morando no Brasil.

"Se é para o bem dos bons e desespero total do PT, diga ao povo que fico!", escreveu.

Outros famosos repercutem a reeleição de Dilma

"Agora estamos mais fortes, mais articulados e mais numerosos. Nasce uma verdadeira oposição no Brasil e ninguém arredará pé daqui. Esse país também é nosso e ficaremos firmes e fortes para lutar por ele. Vamos em frente!!!".

Crédito: Reprodução/Facebook

Lobão, que afirma não ter votado no primeiro turno, disse no último dia 13, durante evento de artistas pró- Aécio em São Paulo, que tem sido ameaçado de morte por suas declarações contra o governo.

"Não tenho medo, sou o Lobão. Mas tenho c...", falou o músico, ao afirmar que pensava em deixar o país.

Para o roqueiro, o Brasil vive uma ditadura de "atmosfera stalinista". "Nas escolas, os professores são comunistas doutrinários."

Segundo ele, vários artistas são complacentes com esse governo. Chico Buarque e Racionais MC's estão entre os "chapas-brancas" elencados por Lobão -que lembra de ter sido incluído numa lista de "inimigos da nação", junto com Roger, da banda Ultraje a Rigor, o humorista Danilo Gentili e os colunistas da Folha Reinaldo Azevedo e Demétrio Magnoli.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias