Celebridades

Estreando no teatro aos 78 anos, Dedé Santana quer atuar em filme sério

Com quase 50 anos de carreira na televisão e no cinema com "Os Trapalhões", Dedé Santana ainda tem um sonho profissional a realizar.

O humorista quer interpretar um papel sério, longe do tipo que o consagrou no humor e cita como referências os atores Milton Gonçalves, Wagner Moura e Lázaro Ramos.

"Eu tenho um tipo, que é o Dedé, é o que eu faço, não sei fazer outra coisa. Mas eu tenho um sonho de fazer um filme sério. Não é dramático, mas sério. Sempre bateu isso na minha cabeça. Nunca aconteceu por que nunca me convidaram, ninguém teve essa coragem. Tem que pegar um diretor que tenha coragem para fazer isso. Não precisa ser um papel principal, pode ser um papel pequeno", confessou Dedé em entrevista ao "F5".

Enquanto a oportunidade de não surge, o humorista faz sua estreia no teatro ao lado de Renato Aragão na peça "Os Saltimbancos Trapalhões - O Musical", adaptada do filme homônimo estrelado pelos Trapalhões em 1981. O espetáculo está em cartaz no Rio.

"Eu sou fã do teatro musical. Assisto Cláudia Raia, queria assistir 'A Noviça Rebelde', mas não deu tempo, mas nunca na minha vida passou na minha cabeça de estar no meio de um teatro musical desse. Quando o Renato falou de fazer um musical e falei: 'você tá louco, cara, não regula de fazer um troço desses na nossa idade e ainda fazer um musical'. Ele falou que não ia precisar dançar e cantar, só integrar o elenco, aí tudo bem", lembra.

Assim como aconteceu com outros humoristas, Dedé conta que já sofreu de depressão, logo após a morte dos seus companheiros de "Trapalhões", Zacarias (1934-1990) e Mussum (1941-1994). A superação veio com uma oportunidade de levar o programa para Portugal, nos anos 90.

"Eu e o Renato pensamos em desistir da carreira, foi quando nós fomos convidados para ir para Portugal e, de repente, nós viramos ídolos em Portugal, com três programas, fomos tomando conta, a emissora, batendo o primeiríssimo lugar de audiência, batendo até o futebol. Isso deu um ânimo para a gente", conta.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem