Celebridades

Casa Branca responde oficialmente a petição para deportar Justin Bieber

O cantor canadense Justin Bieber, 20, pode respirar aliviado nesta segunda-feira (21).

A Casa Branca finalmente respondeu a uma petição, assinada por quase 275 mil pessoas, que queria que ele fosse deportado por ser má influência para a juventude americana. E, pelo menos por enquanto, ele não será mandado embora.

Enviado em janeiro, o documento tinha bem mais que as 100 mil assinaturas necessárias para que o governo do país fosse obrigado a se pronunciar sobre o assunto.

Em comunicado oficial, a Casa Branca respondeu: "Desculpem desapontá-los, mas não vamos comentar".

O texto afirma que os termos de participação do We the People (serviço de abaixo-assinados) informam que para evitar o aparecimento de "influências impróprias", a Casa Branca pode declinar de falar sobre assuntos que sejam de jurisdição de outros setores da administração pública.

"Vamos deixar para que outras pessoas comentem o caso do sr. Bieber, mas ficamos felizes de que estejam preocupados com assuntos de imigração. Porque o nosso sistema atual está falido."


"Economistas independentes afirmam que a reforma de imigração vai estimular a nossa economia e diminuir nossos déficits em quase US$ 1 trilhão nos próximos 20 anos", acrescenta o comunicado. "Isso significa 12,5 bilhões ingressos de show ou 100 bilhões de cópias do álbum de estreia de Bieber."

"Ao redor do mundo, as pessoas consideram os Estados Unidos um lugar de oportunidades. E com a reforma pretendemos que isso continue assim."

"Obrigado pela petição. Apesar de não podermos responder diretamente sobre as preocupações com o sr. Bieber, esperamos que tenham achado positiva a experiência do We the People."

Justin Bieber não comentou oficialmente o assunto.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias