Celebridades

"Sempre fui um cara responsável", diz Dado Dolabella

Com fama de briguento e processado por agressão pela ex-mulher Viviane Sarayba, 28, e pela ex-namorada Luana Piovani, 35, Dado Dolabella, 31, disse que a fama de "bad boy" foi criada pela imprensa e que sempre foi muito responsável.

"Apesar da imprensa marrom, sempre fui um cara responsável, preocupado com o meu trabalho. Meu ofício é a coisa mais importante. É o que vai me fazer continuar vivo, alimentando a minha família", afirmou o ator, escalado para a próxima novela da Record, "Máscaras".

Com semblante bem sereno, Dado admitiu que a paternidade o ajudou a ser uma pessoa mais calma. Ele é pai de João Valentim, 2, de seu casamento com Viviane Sarahyba, de Eduardo, 2, de um rápido relacionamento com a estudante de direito Fabiana Neves, e de Ana Flor, 5 meses, com a produtora musical Juliana Wolter, sua atual mulher.

O ator contou que os momentos conturbados que viveu devem-se à perda do pai, o ator Carlos Dolabella, morto em 2003, em consequência da diabetes.

"Quando comecei a trabalhar na televisão eu estava perdendo o meu pai no momento em que mais precisava. Vivi momentos difíceis mesmo, dei alguns moles. Hoje estou mais esperto de não dar mole pra certas pessoas, certas situações", explicou.

Mas Dado garantiu que nunca se preocupou com o que falam dele ou mesmo com os processos judiciais e que não tem nada a temer.

"Não me preocupo com a fama de 'bad boy' porque não fui eu que a criei. Estou tranquilo com a minha família e amigos, que não me enxergam assim. Eu me vejo 'bad boy' nas revistas e o que eu faço é não comprá-las. As pessoas falam o que querem", afirmou.

"Mas nada me apavora. Só não queria morrer sem antes realizar uns sonhos. Mas o que tiver que acontecer vai ser. Acredito em Deus e ninguém melhor que ele pra contar a nossa história", continuou.

Dado será um astrofísico ateu, super inteligente e que se envolverá com duas irmãs na trama de Lauro César Muniz, com estreia prevista para 10 de abril.

"Eu sou ator. Estar na Record e ela ser de uma igreja é indiferente para o meu trabalho. Já fui ateu e tive uma revelação forte quando meu pai faleceu. Através da música tive um contato com ele que pra mim bastou pra ter certeza científica de que existe uma força superior", revelou.

Crédito: Michel Angelo/Divulgação/Record O ator Dado Dolabella, caracterizado como o personagem Edu Sotero, um físico com inteligência racional acima da média
O ator Dado Dolabella diz que sempre foi responsável

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias