Bichos
Descrição de chapéu BBC News Brasil

A vida de Ndakasi, gorila que viralizou com 'selfie' em pose humana

Ndakasi com seu cuidador Andre Bauma, antes de sua morte, que ocorreu dias depois
Ndakasi com seu cuidador Andre Bauma, antes de sua morte, que ocorreu dias depois - Getty Images/BBC News Brasil
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

BBC News Brasil

Ndakasi, uma adorada gorila-das-montanhas que se tornou viral depois de posar para uma selfie com guardas florestais, morreu —após uma longa doença— aos 14 anos.

Ela faleceu nos braços de um dos guardas que a resgataram quando bebê, Andre Bauma, em um orfanato de gorilas em Virunga (o parque nacional mais antigo da África), na República Democrática do Congo.

Bauma resgatou Ndakasi quando ela tinha dois meses em 2007, depois que caçadores mataram seus pais. Ndakasi ainda estava agarrada à mãe morta quando foi encontrada.

Sem parentes, os guardas decidiram que não era seguro deixar Ndakasi voltar para a selva. Ela foi criada no orfanato, que Bauma gerencia.

Ndakasi alcançou fama global em 2019, quando ela e outra gorila-das-montanhas, Ndeze, posaram para uma selfie tirada por um guarda florestal.

Elas estavam tentando imitar os guardas que os criaram, disse um funcionário do parque.

Os guardas florestais e os gorilas se aproximaram. Em declarações à BBC em 2014, Bauma disse que amava Ndakasi como se ela fosse sua filha.

Bauma disse que amava Ndakasi como se ela fosse sua filha
Bauma disse que amava Ndakasi como se ela fosse sua filha - Getty Images/BBC News Brasil

"Nós dividimos a mesma cama, eu brincava com ela, eu a alimentei... posso dizer que sou a mãe dela."

Os gorilas-das-montanhas vivem principalmente nas florestas dos parques nacionais de Uganda, Ruanda e Congo. Mas as mudanças climáticas, os caçadores e a invasão humana representam ameaças à sua sobrevivência.

O leste da República Democrática do Congo, onde Virunga está localizado, vive um conflito entre o governo e vários grupos armados. Alguns desses grupos armados estão baseados no parque, onde costumam caçar animais.

Na quinta-feira, Bauma disse que conhecer Ndakasi o "ajudou a entender a conexão entre humanos e grandes macacos e por que devemos fazer tudo ao nosso alcance para protegê-los".

"Eu a amava como uma criança", disse ele, acrescentando: "Sua personalidade alegre trazia um sorriso ao meu rosto cada vez que eu interagia com ela."

Todas as imagens estão sujeitas a direitos autorais.

Na selfie, gorilas aparentemente tentavam imitar os humanos
Na selfie, gorilas aparentemente tentavam imitar os humanos - Getty Images/BBC News Brasil
Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem