Você viu?

Sementes de kiwi têm ação antimicrobiana e antifúngica

O kiwi inibe a oxidação do organismo, fator que em parte é responsável pelo envelhecimento da pele
O kiwi inibe a oxidação do organismo, fator que em parte é responsável pelo envelhecimento da pele - Divulgação


Vem da China o kiwi, fruto de polpa verde, minúsculas sementes, sabor levemente ácido e casca peluda. Por sua composição nutricional, esse alimento ajuda a prevenir doenças respiratórias e síndromes intestinais, bem como insônia e alguns tipo de câncer, como de pulmão, fígado e intestino. Ele também age na prevenção do envelhecimento da pele e de doenças oculares. 

Rico em fibras e fonte de sais minerais importantes, como cálcio, fósforo, magnésio e potássio, o kiwi se destaca pela elevada presença de vitaminas, como as do tipo C e E. Outro benefício se dá pela ação dos polifenóis e carotenoides, que atuam contra as doenças e no enriquecimento da alimentação.

Suas sementes têm ação antimicrobiana e antifúngica. Para aproveitar melhor seus nutrientes, a melhor forma de consumi-lo é in natura. "Nem todo o mundo sabe, mas a casca dele é comestível e contém ainda mais vitamina C e fibras do que a polpa", destaca a endocrinologista Janaína Koenen.

Visa da plantação de kiwi em Guizhou, na China
Visa da plantação de kiwi em Guizhou, na China - Tao Liang-12.ago.2017/Xinhua

Por ser muito rico em açúcar, porém, o kiwi não deve ser consumido em excesso por quem tem diabetes ou esteja tentando perder peso. Também é contraindicado para pacientes em tratamento com anticoagulantes, por sua alta quantidade de vitamina K (que age no sangue).

Na cozinha, seu sabor diferenciado permite combinações diversas. "Ele pode ser usado em saladas verdes ou de frutas. Também em sucos e em sobremesas, como musse, torta, panqueca doce e o que mais a imaginação permitir", completa a nutricionista Helena Ximenes.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem