Você viu?

Mãe é interrompida por filhos e continua entrevista em paródia de vídeo da BBC

​O professor Robert E. Kelly virou notícia na semana passada após dar uma entrevista ao vivo para a BBC de Londres. Mas a repercussão do vídeo não aconteceu pelos motivos que o especialista em política sul-coreana queria.

A entrevista viralizou porque os filhos de Robert entraram em seu escritório no meio da conversa com a BBC. A reação do professor e de sua mulher, que corre para tirar as crianças de cena, ganhou as redes sociais.

Diversas paródias começaram a surgir na internet e uma delas chamou a atenção por substituir Robert por uma mãe atarefada. Muitas mulheres começaram a compartilhar o vídeo por se tratar de uma crítica ao grande número de tarefas das quais elas se encarregam.

Em um cenário igual ao do vídeo viral, a entrevistada não se acanha ao ver seus filhos invadindo a sala. Ela pega uma das crianças no colo, balança um brinquedo e em seguida parte para tarefas domésticas mais complexas, como tirar um frango assado do forno.

​Enquanto a mãe responde uma pergunta sobre política coreana com tranquilidade, ela ainda limpa uma camisa e um vaso sanitário. O vídeo acaba com seu marido perguntando se ela sabe onde está sua meia.

A paródia, produzida pelo programa "Jono and Ben" (Three), da Nova Zelândia, viralizou nesta quinta-feira (16).

O vídeo recebeu quase dois mil comentários. Entre eles, o de uma internauta refletindo sobre como seria a repercussão da entrevista da BBC se uma mulher estivesse no lugar de Robert.

"E nós é que somos criticadas por não sermos profissionais. Eu trabalho em casa e preciso me virar quando meu marido deixa nosso pequeno entrar no meu escritório enquanto estou em ligações com clientes", disse uma internauta.

"Divertido, e vamos ser sinceros: Mulheres fazem isso todos os dias", escreveu outra. "Uma situação muito verdadeira para nós", disse mais uma usuária do Facebook ao compartilhar o vídeo.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem