Televisão

Em seu novo programa, Márcio Garcia quer mostrar que família de famosos 'é igual a qualquer família'

"Tamanho Família”, dominical que Márcio Garcia estreia no dia 10 de julho, na Globo, pretende mostrar que todas as famílias são iguais, independentemente da composição ou da fama.

O programa, que irá ao ar na faixa horária hoje ocupada pelo “SuperStar”, tem como mote a brincadeira entre famílias de celebridades  —Bruna Marquezine, Juliana Paes, Anitta e Tom Cavalcante são alguns dos convidados.

A cada edição, dois famosos levarão ao palco três parentes para discutir a vida em família e participar de brincadeiras. Não existe prêmio e a competição é apenas por diversão.

“A gente conseguiu transformar a família em um programa. Seria inicialmente um game show, mas hoje é um programa de variedades em que tentamos mostrar a realidade. Ou seja, a família do famoso é igual a qualquer família", disse Garcia no lançamento da atração, nesta quarta (22), no Rio. 

"Tem momentos felizes, desentendimentos, brinca, se emociona. As brincadeiras, que também podem ser chamadas de provas, são, na verdade, a consequência final de um papo. A gente bate um papo sobre um tema e vai para uma atividade.”


Não são apenas celebridades que participarão do “Tamanho Família”. Há também um espaço para famílias anônimas mostrarem seus talentos, com números de dança, música e acrobacias. Após as apresentações, o site do programa disponibilizará o contato das famílias para quem quiser contratá-las.

“A gente quer abrir um espaço para ter como encontrar essas famílias, para quem quiser contratar aquela família. Não dá para você contratar a Anitta para a sua festa, mas dá para contratar a família e abrir o espaço para que ela venda esse show”, explicou Márcio Garcia.

Todas as famílias

Por meio de brincadeiras e interações, a equipe do “Tamanho Família” pretende discutir assuntos ligados às relações familiares.

Um terapeuta familiar presta assessoria para o apresentador antes de cada programa, para orientar na condução das provas.

“A intervenção dele é mínima, mas mantém a gente no trilho para não incorrermos no erro de estar de repente brincando de forma que não seja construtiva. É um programa de entretenimento, mas temos a preocupação de abordar um tema de família para plateia de todas as idades”, disse o apresentador.

Apesar de trazer em seu logo a imagem de uma família tradicional, o programa não faz restrições às diferentes configurações familiares.

“Não é questão de ser pai, mãe ou filho. Família é qualquer grupo que resolva se amar e morar junto. Não existe a determinação de ter um pai ou uma mãe, se é hétero ou gay, se é preto ou branco, se é índio, se tem mais gente, se tem quatro homens ou cinco mulheres. A gente quer mostrar que família é o grupo que você escolheu para chamar de seu, independentemente de ser de sangue ou não. Esse é o conceito que a gente prega no programa”, afirmou Garcia.​

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem