Tony Goes

O Brasil cumpriu tabela no Emmy Internacional, e só

Que pena. Grazi Massafera não ganhou o Emmy Internacional de melhor atriz, na cerimônia realizada nesta segunda (21) em Nova York. Ia ser divertidíssimo ver manchetes do tipo "Ex-BBB desbanca Judi Dench".

Mas a vencedora do Oscar também saiu de mãos abanando. Quem levou o prêmio na categoria foi a alemã Christiane Paul, pelo telefilme "Unterm Radar".

LEIA TAMBÉM:

'Você se lembra de Verdades Secretas?', pergunta personagem de ​Grazi Massafera em 'A Lei do Amor'

'Já teve ator que disse na minha cara não contracenar com ex-BBB', afirma Grazi Massafera

O Brasil era o país com mais indicações —sete ao todo—, mas faturou uma única estatueta, e justo a mais esperada de todas. "Verdades Secretas" (2015) venceu como melhor novela, uma categoria onde a Globo costuma concorrer todo ano com mais de um título. E que, desde 2009, perdeu uma única vez.

O fato é que um prêmio a Grazi teria trazido mais repercussão para o Emmy Internacional por aqui. Do jeito que foi, cumprimos tabela, mais nada.

E olha que tínhamos coisas bem bacanas competindo, como a minissérie "Os Experientes", o humorístico "Zorra" e o reality show "Adotada" (exibido pela MTV, era o único dos nossos candidatos fora da Globo).

Mauricio Stycer, colunista da Folha e do UOL, levanta que o Emmy Internacional não é o Oscar da TV mundial, porque é escolhido por um júri relativamente pequeno (600 pessoas, espalhadas por dezenas de países) e patrocinado por um número diminuto de produtoras e redes de TV.

Chama a atenção, por exemplo, que a categoria novela não tenha nenhum título latino-americano (fora os dois brasileiros, claro) entre seus quatro indicados (além de "Verdades Secretas", "A Regra do Jogo" também estava no páreo). E onde foram parar as novelas turcas, a sensação do gênero no momento?

Não quero desmerecer ninguém, mas o Emmy Internacional ainda tem um leve aroma de ação entre amigos. É preciso que mais programas concorram, e que o júri seja muito maior.

Claro que é enorme o desafio de promover um concurso desses em escala planetária. A logística atual já é bastante complicada. Mas estamos na era da internet: duvido que os obstáculos sejam intransponíveis. Um certame mais acirrado valorizaria ainda mais as nossas vitórias.

Mas chega de ser estraga-prazeres. Os jurados do Emmy Internacional são o "crème de la crème" da televisão, e realmente entendem do assunto. Ser escolhido por eles, mesmo como indicado, já é um triunfo e tanto. Portanto, parabéns a todos os envolvidos.

Quem se interessar pode ver clipes de três minutos de todos os candidatos na página oficial do prêmio. Vi as quatro indicadas a melhor atriz, e posso garantir: nossa Grazi não fez feio.


Tony Goes

tem 54 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.blogspot.com

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem