Celebridades

Tatá Werneck admite que ri mais dos outros do que de si mesma

Tatá Werneck está em cartaz nos cinemas com o filme "TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva", interpretando uma atriz em crise com a carreira.

Mesmo que o maior trunfo do filme seja ser engraçado, Tatá faz questão de defender a história por trás das cenas cômicas. "É mais um drama engraçado do que uma comédia. Queríamos contar bem essa história e fomos ousados porque hoje, para fazer sucesso no cinema, você tem que fazer comédias rasgadas. Eu queria fazer um filme no qual eu acreditasse. Não foi só um 'vamos fazer uma comédia", diz ela.

"TOC" não tem a pretensão, segundo Tatá, de repetir o sucesso de, por exemplo, "Loucas para Casar", em que atuou com Ingrid Guimarães e que levou mais de 3 milhões de pessoas aos cinemas. "Tem histórias que se comunicam com todo mundo, e outras se comunicam com algumas pessoas. O ideal é que seja um bom filme e que faça sucesso, mas não temos a obrigação de ser uma comédia rasgada, é uma história de amor", diz.

Tatá Werneck e Vera Holtz nem cena do filme 'TOC'
Tatá Werneck e Vera Holtz nem cena do filme 'TOC' - Divulgação

A atriz revela que pisou no freio na hora de fazer graça. "Às vezes eu tinha vontade de deixar alguma cena mais engraçada, mas sentia que era vaidade minha. Fugia da história, e eu preferi ser fiel à personagem e ao momento, ao invés de dar uma assinatura minha", conta.

Ela sabe que é engraçada, mas confessa que não ri tanto de si mesma. "Dos outros eu dou risada, de mim, não."

Muito mais do que atrair multidões, Tatá parece querer resgatar o que a levou ao auge da carreira — hoje ela tem contrato fixo com a Globo e com o Multishow — , mesmo porque, "no topo você dá um passo e cai", brinca ela.

Os diretores de "TOC", Paulinho Caruso e Teo Poppovic, são velhos companheiros da época do "Comédia MTV" e há referências ao programa no filme para os fãs saudosos.

O próximo projeto da atriz tem a ver com a atual fase dela, diz. "Em abril estreio meu talk  show ["Lady Night", no Multishow]. Lá eu apresento, improviso, é um resgate das coisas que eu não tinha espaço para fazer", conta. "Quero continuar trabalhando e estou disposta a fazer coisas legais, que sejam coerentes com o que quero dizer."







Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem