Publicidade

Ao 'sair do armário', Daniela Mercury ataca Feliciano

04/04/2013 - 03h00

Publicidade

DE SÃO PAULO
DE SALVADOR
DE BRASÍLIA

O canto da cidade e do país, ontem, foi de Daniela Mercury. Começou de manhã, quando a cantora fez pelo Instagram uma emocionada declaração de amor a outra mulher.

E terminou à noite, com outra declaração de Daniela --desta vez de guerra-- ao pastor Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, acusado de racista e homofóbico.

"Numa época em que temos um Feliciano desrespeitando os direitos humanos, grito o meu amor aos sete ventos. Quem sabe haja ainda alguma lucidez no Congresso Brasileiro!", escreveu Daniela em comunicado.

União homoafetiva de Daniela Mercury é destaque no Twitter
Tratei com a mesma naturalidade de outras relações, diz Mercury ao "Jornal Nacional"
Ivete Sangalo apoia união homoafetiva de Daniela Mercury
Daniela Mercury assume namoro com mulher e a chama de esposa

O dia já tinha começado quente nas redes sociais. "Malu [Verçosa] agora é minha esposa, minha família, minha inspiração pra cantar", entregou Mercury na legenda de um mosaico de fotos em que se veem as duas, clima apaixonado, felizes, bocas coladas, mãos juntas com alianças.

Bombou na internet. Até as 19h de ontem, já havia no Google meio milhão de links a respeito da declaração romântica da musa do axé. No Twitter, o tópico Daniela Mercury esteve na lista dos mais comentados todo o dia.

O deputado Jean Wyllys (PSOL), defensor no Congresso da causa gay sacou um Guimarães Rosa rápido: "A vida requer coragem! Parabéns, @danielamercury pela coragem e sensibilidade!"

Ivete Sangalo também pelo Twitter mandou seus votos: "Meu bom dia especial de hj vai para @danielamercury. Seja muito feliz querida, vc é um luxo!! Muito amorrrrrrrrr".

Repercutiu em Brasília, durante reunião da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Como Feliciano havia ordenado que o encontro fosse fechado ao público, manifestantes contrários à permanência do pastor na comissão fizeram-se ouvir cantando, do lado de fora, hits da baiana, como o "Canto da Cidade".

Feliciano, por meio de sua assessoria, disse não ver relação entre a atitude de Daniela Mercury e a polêmica envolvendo sua permanência na comissão: "Feliciano avalia que cada pessoa deve se assumir como quiser e que isso tem que ser respeitado".

FAMÍLIA

A revelação do romance gay acontece poucos meses depois do fim do segundo casamento de Daniela com o publicitário Marco Scabia. A cantora tem cinco filhos, três adotivos e dois naturais. A caçula é Ana Isabel, 2.

Malu Verçosa, editora-chefe do Bahia Meio Dia, o telejornal local da Globo na Bahia, faz um programa diário de rádio na CBN Salvador, chamado Salto Alto. Em seu perfil no Twitter, ela se define também como "fotógrafa-aprendiz e feliz".

O protesto de Daniela Mercury contra Feliciano soma-se ao de outros artistas, como o da atriz Fernanda Montenegro, 83, que deu beijo na boca da atriz Camila Amado, 77.
Ontem foi a vez de Yasmin Brunet, que postou no Instagram foto em que é vista dando um selinho na atriz Antonia Morais. E então a seguinte legenda: "Amor não escolhe raça ou sexo. É livre. Feliciano não nos representa."

Daniela, em turnê pela Europa, fará shows em Portugal no fim de semana e então voltará ao Brasil.

  • Últimas notícias 
  •  

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

gostou? leia também

  •  

Publicidade

Siga agora o F5 no Twitter

Livraria da Folha