Bichos

Mais sensíveis, gatos podem ter intoxicação, alergias sérias e até morrer ao ingerir certas comidas

Um simples agrado comestível ao gatinho de estimação pode ser arriscado para o bicho. Render-se ao pedido insistente do animal e dar alimentos que não são indicados a ele pode causar alergias, intoxicação e até mesmo morte.

Há alimentos que não podemos dar para gatos, como cebola, alho, chocolate, doces, uvas, frutas cítricas ou em passas, abacate, batata e cafeína, exemplifica Paula Cordovani Maion, veterinária especializada em medicina de felinos da loja de cuidados para animais Animal Place.

A reação depende do organismo e da imunidade do bichano, mas, na dúvida, os especialistas preferem vetar a oferta desses produtos que podem fazer mal. A melhor opção para os gatos é dar a eles alimento próprio completo e balanceado de acordo com a fase de vida, do porte e da espécie dele, esclarece Sandra Nogueira, veterinária da Hills Pet Nutrition, empresa especializada em nutrição de cães e gatos.

É o que faz a química Gisele Ferreira de Souza Ribeiro, 32, que só oferece ração à sua gatinha, Camila, nove anos. Ela é bem seletiva, quer sempre a mesma ração, de salmão, e fica com frescura quando não encontramos e compramos alguma diferente, diz a dona.

A química Gisele Ferreira de Souza Ribeiro, 32, com sua gatinha, Camila
A química Gisele Ferreira de Souza Ribeiro, 32, com sua gatinha, Camila - Arquivo Pessoal

Dos quatro gatos que Gisele já teve, apenas um pedia alimentos consumidos por humanos. E era bem específico. Ele gostava de pão de queijo. Sentia o cheiro e vinha em cima da gente, querendo. Mas eu não dava, relembra. O ideal é realmente negar, para que o gato não fique acostumado ao petisco.

Até mesmo um leite inocente --tradicionalmente mostrado nos desenhos animados como saudável-- faz mal aos felinos. É um erro grande e bastante comum os proprietários alimentarem os gatos com leite de vaca, que é muito rico em açúcares e pobre em proteínas e gorduras.

Existe diferença na composição do leite de cada espécie de mamífero e, mais do que isso, o metabolismo deles é adaptado com enzimas digestivas para aproveitar esse líquido apenas quando são filhotes. O gato, por exemplo, desmama, em média, aos 45 dias de vida, observa Paula.

Outro deslize dos donos é dar pedacinhos de carne crua ao gato. Não é recomendado, devido ao risco de contaminação e de transmissão de doenças, como a toxoplasmose, avisa Paula. E a carne cozida, se dada em pequena quantidade, não deve conter temperos.


rutas não são indicadas, principalmente uvas ou em passas, já relacionadas a casos fatais. Chocolate, café e álcool também são proibidos, pelo risco de intoxicação. Os efeitos tóxicos dependem da dosagem, do tamanho do animal e do teor de substâncias como cafeína e teobromina, alerta Sandra.

Ao primeiro sinal de intoxicação, o dono deve procurar ajuda. O recomendado é levar o animal imediatamente para o veterinário, afirma ela.

Para agradar o bichano , vale apostar em rações úmidas específicas para felinos, que não oferecem risco à vida deles. É um produto completo e balanceado, que substitui algumas refeições, podendo ser usado com o alimento seco ou como refeição única.


FIQUE ATENTO AOS SINAIS DE INTOXICAÇÃO

- Vômito

- Diarreia

- Diminuição da coordenação motora

- Dificuldade em respirar

- Tremores

Obs.: Se perceber qualquer sinal incomum, é recomendável levar o animal imediatamente para o veterinário

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem